[Orientação] Process Thinking: Criação de um Modelo de Negócio Canvas Voltado para o Contexto de Startups |
Canvas

[Orientação] Process Thinking: Criação de um Modelo de Negócio Canvas Voltado para o Contexto de Startups

Orientação de Trabalho de Conclusão de Curso:

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do aluno Carlos Eduardo Itaborahy Martins do IC/UFF, orientado pelas Profa. Andréa Magalhães e pela PhD Priscila Engiel, está focado na elaboração do modelo de negócio canvas de uma solução de gestão de processos para startups.

Resumo do Trabalho:

Estima-se que no Vale do Silício, as startups somam entre 264 e 323 bilhões de dólares (SILICON VALLEY LEADERSHIP GROUP, 2016) em valor. Em São Paulo, indicado como o 12º melhor ecossistema para o desenvolvimento de startups (THE GLOBAL STARTUP ECOSYSTEM RANKING, 2016), esses valores ficam entre 14 e 17 bilhões, com o crescimento de 3,5% no número de startups entre 2014 e 2015 (FUNDAÇÃO DOM CABRAL, 2012).

Essas empresas, baseadas em seu modelo de negócio escalável, possuem enorme potencial de impactar a economia de um país. Apesar disso, devido ao contexto que estão inseridas e ao seu modelo de negócio, as taxas de mortalidade das startups são altas. O contexto inovador e turbulento acaba tomando todo o fôlego das startups que, diante de uma necessidade rápida de reação e de produtividade, acabam retirando a prioridade de atividades gerenciais e processuais (GIARDINO; UNTERKALMSTEINER; PATERNOSTER, 2014). Além da falta de recursos para um maior controle, a aplicação de metodologias tradicionais e rigorosas de gerência dos processos não se mostram efetivas nesse tipo de empresa.

O Process Thinking (MAGDALENO, 2014; LAGE, 2016; MAGDALENO et al., 2017), solução de gestão de processos para startups desenvolvido pela Dheka, busca aproximar a gestão de processos da realidade das startups, para que esses hábitos façam parte da gestão do dia-a-dia dessas empresas partindo de uma consultoria especializada em Business Process Management (BPM), empreendedorismo e inovação.

O trabalho tem como objetivo final elaborar uma nova versão do canvas de modelo de negócio (OSTERWALDER; PIGNEUR, 2011) do Process Thinking a partir dos dados coletados nas pesquisas. O canvas será baseado em uma revisão e análise da literatura atual sobre startups, onde serão gerados os dados necessários para um survey e uma bateria de entrevistas com empreendedores.

Primeiramente, será feita uma revisão da literatura sobre startups e modelos de negócio para que se possa reconhecer qual o contexto desse tipo de empresa. Para isso, será identificado como essas organizações respondem às novas demandas de inovações e tecnologias, e como essas empresas estão utilizando a gerência de processos no dia a dia. Em paralelo, será feito um estudo sobre o modelo de negócio atual do Process Thinking. A intenção desse estudo é absorver como está concebido o negócio atualmente para que na fase de pesquisa e entrevistas sejam validados ou atualizados os pontos necessários.

Os resultados tanto da pesquisa quanto das entrevistas serão coletados e analisados para a criação da nova versão do canvas de modelo de negócio. Partindo desse canvas e da análise dos dados das pesquisas, serão identificados quais modelos de negócios existentes nas startups são mais propensos e irão responder melhor ao uso de uma gerência de processos dinâmica, inovadora e ágil.