Hot Topics

03

Mineração de Processos

Compartilhe:

Introdução

O tema de hoje é Process Mining (Mineração de Processos) e a pergunta é: Será que o que acontece na prática, no dia a dia do processo é realmente o que está modelado no desenho, no fluxo do processo?

A série Hot Topics aborda temas avançados e futuristas em BPM. Fique por dentro das tendências e novidades da área de Gestão de Processos de Negócio:

Enquete

Qual a sua experiência com Mineração de Processos?

Carregando ... Carregando ...

Conceito de Mineração de Processos

A mineração de processos é a ideia de conseguirmos extrair conhecimento sobre os processos a partir de logs de execução dos processos nos sistemas. Este sistema não precisa ser um BPMS (Business Process Management System). Pode ser um ERP (Enterprise Resource Planning), CRM (Customer Relationship Management) ou qualquer sistema de informação de onde se consiga extrair um log para a mineração de processos.

A Mineração de Processos vem ganhando cada vez mais atenção, pois temos cada vez mais dados sobre a execução dos processos. Estas informações estão cada vez mais distribuídas, o que torna cada vez mais difícil termos todas as informações sobre um processo exatamente em uma ferramenta de execução. Existem dados que estão no WhatsApp, outros no Slack, no Trello ou em um e-mail. Portanto, quando queremos entender o que está acontecendo com um processo precisamos consultar múltiplas fontes de informações.

Por outro lado, as empresas são um ambiente cada vez mais competitivo com mudanças acontecendo mais rapidamente. Também desejamos saber informações sobre os processos em real-time e não ficar esperando muito tempo para fazer uma modelagem ou uma melhoria no processo.

Origens da Mineração de Processos

Em 2009, foi estabelecido pela IEEE, o que eles chamaram de IEEE Task Force on Process Mining (TF-PM), um grupo de trabalho no assunto de mineração de processos. Eles publicaram uma série de conteúdos e informações sobre mineração de processos no site.

Em 2011, foi lançado o manifesto do Process Mining, que é assinado por mais de 75 autores e tem mais de 50 empresas envolvidas. Um pesquisador muito forte da área, chamado Wil Van Der Aalst, também estava envolvido no Manifesto do Process Mining.

O Manifesto trouxe algumas diretrizes, informações e orientações, para os desenvolvedores e para as empresas que querem trabalhar com mineração de processos. Também traz vários conteúdos sobre artigos, cases e desafios da área de mineração de processos. Esse é um excelente ponto de partida.

Abordagens de Mineração de Processos

Quando falamos de Mineração de Processos, temos pelo menos 4 abordagens possíveis que apresentamos a seguir.

1) Process Discovery

A primeira abordagem é o que chamamos de Process Discovery (Descoberta de Processos). O que é isso? A partir dos logs de execução dos sistemas, usa-se a mineração para descobrir qual é o modelo de processos que está por trás, sendo usado intuitivamente para executar os processos, no caso de uma empresa que não tem o seu processo modelado.

2) Conformance Checking

Outra possibilidade, chamada de Conformance Checking (Checagem de Conformidade de Processos), é quando temos o modelo de processos e mineramos os logs de execução de processos para ver se o que está acontecendo na prática do dia a dia realmente confere com o que está no modelo de processos ou não. Então, é uma forma de descobrirmos o que está acontecendo – se as pessoas estão seguindo aqueles processos. Caso não estejam, vamos acabar descobrindo o que elas estão fazendo de diferente.

3) Business Process Improvement (BPI)

O terceiro caso é o Process Improvement (Melhoria de Processos). Podemos minerar o que as pessoas estão executando dos processos, para ter ideias de melhorias, do que podemos modificar nos processos, com base no que as pessoas estão fazendo na vida real. Consequentemente, pode ser que tenham situações de exceção que não tínhamos previsto ou casos que não consideramos. Quando percebemos a riqueza da troca de informações entre as pessoas, inclusive em bases de dados não estruturadas, podemos tirar muitos insights para melhorar os processos.

4) Operational Support (Suporte Operacional)

Aqui a ideia é que podemos monitorar o processo em tempo real, por meio das ferramentas de mineração de processos. Podemos ver o que está acontecendo e dar sugestões pra quem está executando aquele processo, quando o negócio fica complicado.

Exemplos de Mineração de Processos em diversas áreas

Nesse ponto, vocês vão me perguntar: Andréa, mas onde isso está sendo usado? Em qual contexto? Em que domínios? Em que áreas? Existem muitos casos de mineração de processos sendo usado na Saúde (como em hospitais ou até mesmo processos de oncologia). Temos mineração de processos sendo usada em jogos de futebol e para analisar processos de jogadores de videogame. Temos, também, mineração de processos sendo usada no Governo Federal (no Poder Executivo) para entender e melhorar alguns processos. De fato, existem muitas aplicações possíveis.

Conclusão

A ideia é que quanto mais processos e quanto mais dados temos sobre a execução de processos, acabamos caindo no que chamamos de Big Data. A mineração de processos engloba um conjunto de técnicas ou um conjunto de algoritmos. Existem ferramentas para esse objetivo, como uma chamada ProM, do grupo do professor Wil van der Aalst. Existem muitas ferramentas para lidar com esse volume de dados que os processos estão gerando, de uma maneira muito mais contextualizada e que nos ajudam na modelagem, na melhoria e no acompanhamento desses processos.

Uma última dica: se você quer saber mais sobre esse assunto, segue o link do post da Maria Luiza Falci, que está pesquisando sobre esse tema no seu doutorado e está escrevendo algumas coisas muito legais aqui no Blog da dheka.

Compartilhe:

Lista de Referências Bibliográficas - Baixe aqui



X

nossas soluções

Assine nossa newsletter